Marcio Pochmann

Economista, Marcio Pochmann é professor licenciado do Instituto de Economia e do Centro de Estudos Sindicais e de Economia do Trabalho da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). É casado e pai de dois filhos.

Marcio nasceu em 1962, na cidade gaúcha de Venâncio Aires, região central do Estado, a 130 km de Porto Alegre. Filho de Clyde Pochmann e de Lilian Pochmann, formou-se em Economia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), em 1984. Entre 1985 e 1988 concluiu sua pós-graduação em Ciências Políticas e foi supervisor do Escritório Regional do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese) no Distrito Federal, além de docente na Universidade Católica de Brasília.

Em 1989, mudou-se para o Estado de São Paulo, onde iniciou seu doutorado – concluído em 1993 – em Ciência Econômica na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), tornando-se pesquisador do Centro de Estudos Sindicais e de Economia do Trabalho (Cesit), do qual seria diretor-executivo anos mais tarde, assim como membro do corpo docente da Unicamp.

Foi ainda pesquisador visitante em universidades da França, Itália e Inglaterra, com pós-doutorado nos temas de relações de trabalho e políticas para juventude. Também atuou como consultor no Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e no Dieese, entre outras instituições nacionais. No plano internacional, foi consultor em diferentes organismos multilaterais das Nações Unidas, como a Organização Internacional do Trabalho (OIT), o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e a Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal), entre outras.

No período de 2001 a 2004, em São Paulo, Pochmann dirigiu a Secretaria Municipal do Desenvolvimento, Trabalho e Solidariedade durante o governo da prefeita Marta Suplicy. A partir de 2007, passou a exercer a presidência do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), em Brasília, cujo comando deixou este ano para retornar a Campinas.


Por seu trabalho como servidor público e na área acadêmica, Marcio Pochmann recebeu algumas distinções. Entre elas:

2010 - Comendador da Ordem de Rio Branco, Presidência da República

2009 - Mérito Científico, Universidade Estadual de Campinas, Pró-Reitoria de Pesquisa

2008 - Prêmio Jabuti, Área de Economia, Administração e Negócios, pelo livro Crescimento Econômico e Distribuição de Renda

2007 - Personalidade Econômica do Ano de 2007, Conselho Federal de Economia

2007 - Personalidade da Tecnologia 2007: Valorização Profissional, Sindicato dos Engenheiros no Estado de São Paulo

2007 - Prêmio Jabuti, Área Ciências Sociais, Enciclopédia Contemporânea da América Latina e do Caribe

2006 - Ordem do Mérito Judiciário do Trabalho, Tribunal Regional do Trabalho do Estado de Minas Gerais

2003 - Comendador, Ordem do Mérito Judiciário do Trabalho do Tribunal Superior do Trabalho

2002 - XIX Prêmio Franz de Castro Holzwarth de Direitos Humanos, Comissão de Direitos Humanos da OAB-SP

2002 - Prêmio Jabuti, Área de Economia, Administração e Negócios, pelo livro A Década dos Mitos

 

Obras do Autor

voltar